arqui]vos de antropo[logia

[K 2a, 2]

Sobre o quadro de Wiertz, Pensamentos e visões de um decapitado, e sua explicação. A primeira coisa que chama a atenção nesta experiência magnetopática é o salto magnífico que a consciência dá na morte. “Estranho! Aqui debaixo do cadafalso está a cabeça no chão, pensando que ainda está em cima, acredita que ainda faz parte do corpo, ainda está esperando o golpe que deve separá-la do tronco.” A. J. Wiertz, Œuvres Littéraires, Paris, 1870, p. 492. Trata-se, em Wiertz, da mesma inspiração que permitiu a Bierce criar a grandiosa narrativa do rebelde que é enforcado. No instante de sua morte, este rebelde vive a fuga que o liberta de seus carrascos.

nota[s] do[s] editor[es]
[w.b.] Ver o texto completo, “Antoine Wiertz: Gedanken und Gesichte eines Geköpften”, in: GS IV, 805-808; tradução in: DCDB, pp. 176-178. Sobre Bierce, cf. O°, 19 e nota [versão norte-americana].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *