arqui]vos de antropo[logia

[p 4, 7]

Anotação de Blanqui da primavera de 1846, no hospital de Tours: “Nos dias de comunhão, as freiras do hospital de Tours ficam inabordáveis, ferozes. Elas comeram Deus. O orgulho dessa digestão divina as convulsiona. Esses vasos de santidade tornam-se vidros de ácido sulfúrico.” Gustave Geffroy, L’Enfermé, Paris, 1926, vol. I, p. 133.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *